Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Diz-me com quem andas... Parte 03

por ornitorrincoquantico, em 04.07.09

Ronaldo Alves (Juninho)

 

 

Esse eu conheço do berço (me sinto um idoso...rzz). Quando a mãe dele estava grávida eu tinha entre 5 e 6 anos e nós morávamos na mesma rua. Minha mãe ia sempre lá e eu sempre acompanhava. Lembro qdo ele nasceu, do seu berço, qdo começou a engatinhar, balbuciar, falar, andar e quando queimou a perna na água quente (ele ganhou uma mancha que tá na perna dele até hoje). E quando já tava um pouco maior, correndo de motoca pra lá e pra cá, nos tornamos amigos. Um dos poucos amigos que tive da rua.

 

Ia sempre à sua casa e ele na minha. Brincávamos de tudo: pique-pega, corrida, bola, carrinho, peças de montar, esconde-esconde... e tudo o mais que nossa imaginação poderia sugerir. E fomos crescendo juntos... eu sempre na frente com nossa diferença de 6 anos.

 

Quando ele ganhou um irmão e um vídeo game foi muito bom, nos víamos praticamente todos os dias. Ajudava a olhar seu irmão e o ajudava nas primeiras lições da escola. E toda tarde era sagrado, tínhamos que assistir Cavaleiros do Zoodíaco. Confesso que eu nunca fui fã, mas gostava de ouvir ele contando como era e as brincadeiras que a gente inventava com isso. Eu sempre como Cavaleiro de Leão, claro...hahaha

 

E como éramos viciados em vídeo game!!! Eram horas e horas de super mário num velho nintedinho. E como não tínhamos um super nintendo, às vezes partíamos em peregrinação a procura de alguém que tinha para jogarmos Street Fighter e Mortal Kombat.

 

Quando comecei a trabalhar diminuímos nossas brincadeiras, mas nessa época surgiram duas coisas viciantes: Kinder Ovo e Tazo dos Salgadinhos Elma Chips. Tenho as coleções dos dois até hoje. Passávamos horas batendo tazos e trocando repetidas. Também trocávamos muitas figurinhas de chiclete e chocolate Surpresa.

 

 

 

 

 

De vez em quando íamos ao cinema. E todo mundo perguntava se éramos irmãos. Até hoje sempre perguntam se sou irmão de vários amigos meus. Pra mim isso será sempre uma honra, porque tenho uma única irmã e 10 anos mais velha, quando moleque morria de vontade de ter irmãos da minha idade pra brincar. Não tive, mas até hoje conquistei muitos do coração.

 

O tempo passou, foram aumentando os dígitos da idade, eu segui um rumo, ele se mudou com a família para outro bairro e aí passamos a nos ver apenas de vez em quando. Mas ele é ainda um grande amigo e irmão, alguém muito importante em minha vida. Ele teve mais um irmão e eu fui convidado para ser seu padrinho, o que me deixou muito feliz.

 

Ver o Juninho é como rever minha infância. E como cresceu o moleque. Meses atrás ele me cumprimentou na rua e eu nem reconheci, ficou muito diferente. Mas está bem e trabalhando, fico feliz por ele. Falta só estudar!!! Nunca consegui fazer essa criatura tomar gosto pelo estudo e leitura. Mas não importa, o importante é que é um rapaz ajuizado (eu espero!!!hahaha) e bom filho. Sua família é ótima, os considero da minha família também.

 

Preciso chamar ele pra bater tazo, será que ele aprendeu a ser ninja que nem eu???...hahaha

 

Nadja Prado (Jezabel)

 

 

A Nadja eu não conheci "presencialmente" até hoje, mas já somos amigos virtuais há 7 anos. É uma grande amiga e uma prova de que:

 

1- Sim, podemos ter amigos virtuais e eles serem tão importantes quanto os presenciais;

2- Pra amizade não tem idade;

3- Pode existir amizade entre 2 pessoas com vidas, gostos e personalidade completamente diferentes.

 

Como ela mesma diz, Nadja tem uma língua afiada, é extremamente sincera. E eu AMO essa sinceridade dela, essa sua personalidade forte. Nunca brigamos nesses anos todos, muito pelo contrário. Ele me ajudou em momentos difíceis, me alegrou quando estava triste, riu comigo quando estive feliz. Festejamos juntos nossas vitórias e nos apoiamos em nossas quedas. Enfim, ela é um exemplo de amiga. Ela é o exemplo vivo do que avisa o Eclesiático: "Quem encontrou um amigo, encontrou um tesouro"!

 

Nos conhecemos numa lista e fórum de ex-tetemunhas de Jeová. Ela era uma delas. Por que eu estava nessa lista? Eu prefiro não comentar, não agora... é uma história complicada e difícil para mim. É que fui apaixonado por uma ex-TJ na adolescência e foi uma experiência um tanto quanto traumática. E quando conheci a Nadja estava numa época terrível, estava perdendo esse amor definitivamente e não havia ninguém para me apoiar.

 

Nessa lista tive o apoio de várias pessoas e a Nadja foi um dos mais especiais. Ela também vinha de uma experiência muito traumática e acabou que um apoiou o outro com o que podia. E superamos! A vida seguiu seu curso, aprendemos com nossos erros e mesmo depois continuamos amigos. Contei vários sonhos e planos pra ela e sempre foi muito companheira comigo. Trocamos fotos, recados, carinhos e compartilhamos juntos de um maravilhoso gosto cinematográfico. Amamos os anos de ouro do cinema e as divas da época: Marilyn Monroe, Greta Garbo, , Carmen Miranda, Rita Hayworth, Audrey Hepburn, etc.

 

 

 

 

 

E ela tem uma família linda, maravilhosa!!! Deus a abençoa muito, porque ela tem um brilho muito especial. É maravilhoso ser amigo de alguém tão especial.

 

Ela tem também muitas histórias maravilhosas de visões de naves alienígenas, casamentos pobres, viagens malucas... outra característica dela importante: seu bom humor. Dou muita risada com ela.

 

Ah, e ela AMA os animais de uma forma linda!!! Adora cães, gatos e todos os seres viventes. E ai daquele que maltratar um na frente dela. Ela quebra os ossos todos do diabo.

 

Quer conhecer essa campineira canceriana? Dá uma visitada no blog dela, clica aqui! Mas já aviso, não a provoque! O sangue de Naja e o espírito de Jezabel não perdoa mentiras, falsidade e falta de noção...rzz

 

Não leu a parte 2??? Então clica aqui que a gente volta correndo pra lá!!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:07



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.