Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Clara sonha ao lado do alecrim

por ornitorrincoquantico, em 17.02.10

Clara, encostada na parede de sua casa, ao lado de um pé de alecrim, olha o céu e pensa. Seus pensamentos são um emaranhado de ideias, sonhos, projetos, medos e insegurança. Ela ama, ama muita coisa e esse excesso de sentimento a faz perder um pouco o rumo de sua vida.

 

Ela tem uma paixão mas não consegue contato. Tenta falar com as estrelas para ver se elas ajudam a enviar uma mensagem. Para a Lua ela não pede hoje porque a Lua não a veio visitar. E se veio, preferiu se esconder entre as núvens, já cansada de tanto leva e traz. Para o Sol Clara não pede nada, apesar da Lua reclamar que ele é seu padrinho. "Mas você é minha amiga, não é?" - chora Clara. "Sim, sou, mas para ele é muito mais fácil". "Não gosto de parecer que só falo com ele quando preciso de ajuda...".

 

Enfim, sem Lua e sem Sol, Clara tenta com as estrelas. Mas desiste. Suspira e lembra das cartinhas que escreveu e as que recebeu. Uma delas ela guarda escondida ao lado de sua cama, só para cheirar antes de dormir e fazer seu amado presente ali ao seu lado.

 

Mas Clara também quer trabalhar e já está cansada de não conseguir nada melhor do que vender. Ela vende porque precisa, mas ela prefere muito mais assar bolos e tortas. Também gosta de pintar e artesanato. Mas todos dizem para ela que isso não é futuro.

 

Mas Clara nem se preocupa muito com o futuro, ela acha que tentando fazer o melhor de seu presente, o futuro está garantido. Ela quer que a felicidade nasça naturalmente em sua vida. Ela acha que está conseguindo, mesmo não sabendo se seus bolos são bons, se seus quadros agradam e se seu amado entende suas loucuras.

 

O que Clara quer agora é incomodar as formiguinhas que tentam entrar em seu formigueiro. Ela pressiona a entrada com o dedo levemente para tapar a entrada e espera para ver as formigas o reabrir. E repete isso várias vezes.

 

Ela ama e a única saída para essa noite é abraçar o alecrim e o beijar ternamente. Ela o acaricia e acredita que os galhos que passam em sua face e cutucam seu olho é a planta que retribui o carinho. Ela acredita que tudo que é feito com carinho e amor recebe carinho e amor por retribuição. Talvez não na hora, mas um dia desses qualquer.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:10


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Gysllanne a 08.11.2011 às 17:22

Oi vidinha como esta.o sol esta quete como o foco do nosso amor,:-)meu numero e 8112-5568 meu nome e gysllanne

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor